Sitara: Let Girls Dream

Pari com a irmã mais nova (Sitara: Let Girls Dream, 2020)

Um dos trabalhos que solicitei aos meus alunos de Animação 1 da Licenciatura em Comunicação Multimédia foi que apresentassem uma curta-metragem de animação. Um dos objetivos desta proposta é que através dos pares os alunos ficassem a conhecer artistas, técnicas, estilos e narrativas, no fundo aprofundar a cultura geral sobre a temática.

Recentemente, um dos alunos trouxe-nos a curta Sitara: Let Girls Dream (2020). Esta que é a primeira curta-metragem de animação paquistanesa a chegar à Netflix.

Sitara: Let Grils Dream (Sitara: Sonhando com as Estrelas, em português), apesar de ter arrecadado três prémios no Festival de Animação de Los Angels (Melhor Argumento Produzido, Melhor Música e o Prémio Humanitário), era-me desconhecido. Tecnicamente não é brilhante, mas o objetivo não é nem nunca foi esse. Esta curta lançada, propositadamente, no dia 8 de março de 2020 (Dia Internacional da Mulher) tem como objetivo alertar para as 12 milhões de meninas que todos os anos veem os seus sonhos tornarem-se impossibilidades devido ao casamento.

Sitara foi escrito e realizado pela galardoada cineasta, jornalista e ativista Sharmeen Obaid-Chinoy (paquistanesa). Além da pertinência do tema, este trabalho, que começou a ser produzido em 2012, tem outras particularidades. No decorrer dos anos, a equipa paquistanesa enfrentou múltiplos desafios para criar um filme de animação de alto nível, isto porque no país há pouca educação cinematográfica e, portanto, poucos profissionais de animação e falta de equipamento e software com a qualidade necessários. Tudo foi ultrapassado com persistência, tutoriais do Youtube e ajuda de alguns elementos da Pixar.

Continuar a ler Sitara: Let Girls Dream

Artigo: Construindo cidadãos digitais…

Já se encontra publicado o nosso artigo “Construindo cidadãos digitais: proposta curricular “Safeweb” para crianças e jovens em Portugal” na revista e-Curriculum (da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), no dossiê “De que currículo precisamos em tempos de democracia fraturada”.

Neste artigo, que tem como autores Natália Pestana, Carolina Almeida, Filipe T. Moreira e Maria José Loureiro, apresenta-se o desenvolvimento e validação de uma proposta curricular em Literacia Digital, no âmbito de um projeto piloto na Branca (Portugal). O projeto SafeWeb tinha como objetivo desenvolver a literacia digital de crianças e jovens entre os 6 e os 16 anos através de oficinas de formação extracurriculares e também de pais e outros agentes educativos. Os planos de cada oficina foram validados pela equipa da PROBRANCA e pelo Centro de Competência TIC da Universidade de Aveiro (ccTIC UA). Estes planos foram parcialmente co-construídos com os alunos uma vez que a planificação inicial foi sendo adaptada às necessidades dos alunos. Como produto final foi possível desenvolver um Guião Orientador passível de ser aplicado em outros contextos.

Pode aceder ao artigo aqui https://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/55633

Novo capítulo em Livro

Já se encontra publicado o capítulo “A Contribution to Changing Policies in Four European Countries” (do qual sou coautor) no livro Handbook of Research on Global Education and the Impact of Institutional Policies on Educational Technologies.

Resumo

Programming is fundamental to the development of computational thinking, one of the essential skills for the 21st century. Tangible programming can be a powerful ally of this process from an early age, especially if it supports STEM tasks areas and inclusion. These are the pillars of the TangIn project, under which four qualitative case studies were developed with the aim of to evaluate the lesson plans designed within the scope of the project and the potential of its implementation for the development of the mentioned dimensions. The statistical and content analysis which the questionnaires applied to 43 teachers from Portugal, Spain, Bulgaria, and Latvia were submitted to conclude that students were always very committed and motivated during activities and developed specific and transversal skills related to STEM, including the ability to program and value colleagues, what contributed to its inclusion, regardless of sex and socio-economic conditions.

Referência Bibliográfica completa

Loureiro, M.J.,  Guerra, C., Cabrita, I., & Moreira, F. T. (2022). Multiple Case Studies About Robotics in Compulsory Education: A Contribution to Changing Policies in Four European Countries. In M. Loureiro, Ana Loureiro, & H. Gerber (Ed.), Handbook of Research on Global Education and the Impact of Institutional Policies on Educational Technologies (pp. 100-129). IGI Global. https://www.igi-global.com/gateway/chapter/291752

Boas leituras!